Atividades

Atividades

As atividades numa Escola Iniciática resultam do seu centro de preocupações…

«É tempo de se ter uma ideia mais correta do que realmente é, ou, em todo o caso, do que deve ser uma Escola Iniciática. Ainda há demasiadas pessoas que pensam que é lá que vão obter a clarividência, os poderes mágicos e toda a espécie de faculdades supranormais que lhes permitirão satisfazer a sua necessidade do maravilhoso, do estranho, ou mesmo, simplesmente, satisfazer os seus desejos e as suas ambições.
Mas não, a verdadeira razão de ser de uma Escola Iniciática, é levar os humanos a fazerem um trabalho incessante para a realização do Reino de Deus na terra, isto é, a fraternidade entre os humanos. Quem está decidido a empreender este trabalho não precisa de ser um mago, um clarividente, ou possuir poderes excepcionais; precisa apenas de se tornar mais sábio, mais puro, mais generoso, mais senhor de si.»

in, PQ, 6 abril de 2010

Assim,  a forma de estar, na Escola da FBU, passa pela seguinte ideia…

“Vós não encontrareis aqui graus de iniciação. Nós não estabelecemos classificações na nossa Escola. Seria perfeitamente inútil. Somos, simplesmente, seres que se tornaram filhos de Deus, que vivem fraternalmente, desempenhando todas as tarefas, segundo as necessidades do momento. Só Deus sabe o nosso grau de evolução. Estamos todos juntos, misturados, para trabalhar harmoniosamente. É a luz que indica possibilidades e capacidades. Não procureis outra coisa. Trabalhai fraternalmente, harmoniosamente, livres do problema da posição, da classificação, da ideia de superioridade que tudo bloqueia. Sede crianças de uma grande família, aplicados em tornar-vos naquilo que o Pai espera de vós. Realizar sobre a terra o Reino de Deus, com toda a alegria e todo o amor.

In, Comment se guérir des maladies, conf. 27 avril 1946

Reuniões…

  • CARTAXO – CENTRO PRIMAVERA

a) Sábado/ Domingo…

b) Congressos: Natal/ Ano Novo;  Páscoa/Equinócio de Primavera;  São João; – São Miguel;

Festas cardinais...

Não foi uma coisa que apeteceu a certos seres religiosos, criar as quatro festas cardinais, as mais importantes do ano: Natal, o nascimento do Cristo; Páscoa, a ressurreição; a festa de São João, durante o verão; e a festa de São Miguel, no outono. Elas não existem por acaso, já o sabeis. São fenómenos cósmicos, que têm tudo a ver com a astrologia e também com a Cabala, pois o Sol, no seu percurso, passa por quatro pontos cardeais. Isto faz com que se desencadeiem e se derramem forças e energias para toda a humanidade, para toda a natureza; não é somente para os humanos, mas também para as plantas, a vegetação, e para os animais, para toda a terra e até para os outros planetas… e para os humanos.

Foi justamente porque existiam estes fenómenos, que os Iniciados, que os constataram pelos seus meios riquíssimos, os seus meios ocultos… Eles verificaram-nos diretamente e então viram que, se o homem estivesse atento, recetivo, preparado para receber esses eflúvios, essas correntes, existiria uma grande evolução, um grande desenvolvimento, e foi por isso que os Iniciados, desde a antiguidade, nos deram certos conselhos sobre como preparar-se e como receber essas correntes.

In « O sentido cósmico místico e histórico do Natal» de 25 dezembro 1958

 

 

 

 

 

 

 

Atividades…

  • Meditação ao Nascer do Sol (Primavera e Verão) – Yoga do Sol;

Surya Yoga...

«Toda a ciência do yoga consiste nisto: como concentrar-se e como olhar as coisas, os seres. Quando meditais perante o Sol, deveis esforçar-vos para, por um lado,captar a nota fundamental e por outro, ter sempre presente,no espírito, que há uma ligação entre o Sol e tudo o que existe. Admirai o Sol, a sua pureza, o seu esplendor, a sua brancura. Concentrai-vos no Sol para que possais eventualmente captar aquilo que nele se passa. Acontece frequentemente que as pessoas estão efetivamente perante o Sol,mas não sentem nada. No entanto, o Sol é uma força incalculável, inimaginável. A brancura do Sol pode tornar-vos brancos como ele. A teoria de Darwin é que a lei da vida é a guerra. Pois bem, o Sol demole essa teoria, que só é verdadeira nos níveis inferiores da Natureza,onde as criaturas se devoram umas às outras e combatem umas contra as outras. O Sol simboliza a lei do sacrifício. Ele manifesta o outro lado da Vida: a lei do amor. O Sol é o amor, e a linguagem do amor é a Vida. O Sol dá incessantemente o seu calor, a sua luz, e a sua força. Dá cor às flores e aos frutos. Ilumina e alegra todas as criaturas. Graças a ele, um dia tornar-nos-emos calorosos, luminosos e vivos como sois.”

In «Surya Yoga», 1 julho de 1954».

  • Exercícios de respiração;
  • Ginástica;
  • Paneuritmia;
  • Coral;
  • Conferências áudio e vídeo do Mestre Omraam MiKhaël Aïvanhov;
  • Yoga da alimentação;

Yoga da Alimentação...

«Milhões de anos antes de os físicos terem realizado a fissão do átomo, os humanos realizaram-na todos os dias no seu próprio organismo. E continuam a realizá-la, pois a nutrição é precisamente um processo de desintegração da matéria.

Comer é aprender a desagregar a matéria e a repartir a energia, assim extraída, por todos os órgãos: pulmões, coração, cérebro… Mastigar lentamente e demoradamente os alimentos representa uma primeira etapa desta desintegração. A segunda etapa é o trabalho do pensamento, que, qual raio extremamente penetrante, se introduz até ao coração da matéria, cujas energias mais subtis liberta a fim de dar suporte ao trabalho da alma e do espírito».

  • Exercícios de Meditação (Com música e no silêncio);
  •          Yoga da Luz;
  • Atividades quotidianas (agricultura, jardinagem …)

 

CONTACTOS:

  • CENTRO PRIMAVERA – CARTAXO

  email: fbu.portugal@gmail.com

Telefone: (00 351) 243 779 227

  • CENTRO CRISTAL – PORTO…

Duas reuniões quinzenais: 1º sábado do mês, entre as 15h e as 18h (… )

Telefone: 936 270 507

  •  LISBOA…

Uma vez por mês: último sábado de cada mês (Conferência vídeo)  – Link